17 de outubro de 2022

Luís Correia - Vereador Daniel Cabrinha denuncia suposto assédio eleitoral contra funcionários da Prefeitura de Luís Correia

    O vereador Daniel Cabrinha (PSDB) denunciou na última sexta-feira, (14), durante sessão legislativa, um suposto esquema de assédio eleitoral contra servidores contratados pela Prefeitura de Luís Correia onde teria culminado na demissão de um funcionário. Outro ponto grave da denúncia aponta para uma suposta recomendação direcionada a obrigatoriedade dos servidores contratados em todas as reuniões e aos residentes da região Camurupim trabalhar no dia da eleição indo em cada casa pedir votos.

Vereador Daniel Cabrinha denuncia suposto assédio eleitoral contra funcionários da Prefeitura de Luís Correia

    "Aqui, ninguém que é contratado não pode ter contato com os [vereadores] da oposição, não! Se um contratado tiver contato com um de nós aqui vai para fora", afirma o legislador.

    A respeito do funcionário demitido pela prefeitura, Cabrinha narra que o servidor municipal residente no Camarupim, atuante na Árvore Penteada, foi exonerado logo após ter prestado serviço para o legislador, sem seu trator, durante as horas vagas do funcionário. "Foi para fora mesmo, claramente, porque estava tendo contato comigo... Era o filho do vigia, que o plantão dele era à noite, não atrapalhava ele em nenhum momento fazer um bico durante o dia", disse o parlamentar.

    Daniel também denuncia um suposto esquema de assédio eleitoral onde, segundo ele, funcionários contratados eram supostamente convocados a comparecer nas reuniões, tendo lista de chamada [frequência] como os nomes de todos e em casos do não comparecimento iriam para fora. "Eu nunca tinha visto isso em Luís Correia, funcionário contratado tinha que levantar a bandeira. E obrigaram os demais do Camurupim a trabalhar no dia da eleição, casa em casa, pedindo votos, eles que não foram", reitera em sua fala.

Outro lado:

    Nossa redação tentou contactar os representantes legais da Prefeitura de Luís Correia, mas até o fechamento da matéria não conseguimos retorno. Todavia este espaço fica aberto garantindo o direito de resposta da instituição caso queira se manisfestar.

Roderico Júnior, do Portal Luís Correia.

Mais visitadas