15 de dezembro de 2021

Luís Correia - Vereador Valdemir Pereira usa discurso opressor contra classe docente e diz: "Esse professor tem que no mínimo voltar a estudar"

    Em sessão parlamentar realizada na última sexta-feira (10/12), o vereador Valdemir Pereira (REPUBLICANOS) utilizou de sua fala na tribuna da Câmera para defender a atual gestora Maninha Fontenele (PL) contestando o voto eleitoral, bem como a consciência de classe e política do grande número de professores que votam contra a atual prefeita e em candidatos aversos aos interesses do vereador que, por sua vez, os acusa de desviarem dinheiro público da Educação.

Vereador Valdemir Pereira - Luís Correia

    Tentando desconstruir o mérito universitário conquistado pelos profissionais docentes, ao colocar em cheque o discernimento da grande parte dos professores que compõem essa classe trabalhadora e não votam na atual prefeita, no que tange aos seus direitos ao voto democrático garantido pela Constituição Federal do Brasil, o discurso falacioso proferido por Valdemir Pereira abriu combate verbal opressivo contra aqueles professores que votam contra o grupo defendido por ele: "Eu não consigo entender um professor que vota em um candidato que desviou dinheiro da própria obrigação. Acho que esse professor tem que no mínimo voltar a estudar e ter consciência de classe e consciência política", disse Valdemir Pereira em sua fala.


    O discurso opressor do parlamentar ocorreu quando duramente vinha sendo questionado pela vereadora oposicionista Kátia Silva (PSD), representante da ala feminina, a respeito da insegurança manifestada pelos profissionais da educação, referente ao projeto de lei enviado por Maninha Fontenele, a ser aprovado pela Câmara dos Vereadores, visto que a proposta da atual gestora não previu o montante e nem mesmo a porcentagem dos valores que supostamente serão repassados à classe dos educadores.  
    
    Esse foi mais um ataque promovido pelos aliados da prefeita contra aqueles que lutam por seus direitos e em favor da população de Luís Correia ao afrontar um grupo politico que governa o município com mais de 70% de rejeição popular nas urnas, sendo considerada por muitos como a pior gestão da história de Luís Correia. Os ataque opressores oriundos dos aliados de Maninha Fontenele já vinham acontecendo contra pessoas, vereadores de oposição, blogs e portais. Dessa vez foi direcionado à classe dos profissionais da educação. 

Roderico Júnior, do Portal Luís Correia.

Mais visitadas