3 de novembro de 2021

Rafael Fonteles é o único pré-candidato que avança em nova pesquisa do Amostragem

O pré-candidato a governador do Piauí, Rafael Fonteles, foi o único a avançar nos números de uma nova pesquisa do Instituto Amostragem, realizada entre os dias 23 e 27 de outubro. A mesma pesquisa mostra uma queda acentuada nas intenções de voto para o pré-candidato Silvio Mendes.


Na pesquisa anterior, no mês de setembro, Silvio Mendes tinha 40,07%, Rafael 20,65% e Gessy Fonseca 6,94% na pesquisa estimulada. Já nos dados mais recentes captados em outubro, a intenção de voto em Silvio Mendes caiu 12 pontos, ficando ele com 28,19%. O pré-candidato Rafael Fonteles cresceu e obteve 21,59%. Gessy Fonseca também caiu e foi citada por 4,35% dos eleitores pesquisados. O pré-candidato Washington Bonfim foi citado por 3% do público pesquisado.

A deputada federal Iracema Portela também registou queda, saindo de 25,75% das intenções de voto em setembro para 20,74% em outubro. Neste cenário o pré-candidato Rafael Fonteles também sobe, saindo de 24,52% em setembro para 25,04% em outubro. Gessy Fonseca caiu de 9,23% para 6,2% e Washington Bonfim é citado por 4,35%.

Na pesquisa espontânea (em que não é apresentado os nomes dos pré-candidatos aos entrevistados), Rafael Fonteles também obteve resultado positivo. Com 2,95%, fica atrás apenas de Wellington Dias, que não será candidato a governador, mas foi citado por 8,20% dos entrevistados. Silvio Mendes aparece com 2,40% na espontânea, Ciro Nogueira com 1,35%, Iracema com 0,40% e Washington Bonfim com 0,20%.

Apoio de Lula

Na simulação em que o entrevistado é informado de que Rafael terá o apoio do ex-presidente Lula, as intenções de voto do secretário de Fazenda saltam para 69,57%, ou 84,06% somando apenas os votos válidos. Já o outro candidato apoiado pelo presidente Bolsonaro teria apenas 13,19% (15,94% votos válidos). Não sabe/não opina soma 4,45%; branco/nulo, 1,5%; e nenhum/ninguém, 11,29%.


A pesquisa do Amostragem revela ampla liderança do governador Wellington Dias para o Senado e do ex-presidente Lula para Presidente. Para senador, na modalidade estimulada, 42,88% dos entrevistados disseram que votam em Wellington, contra 15,14% de Elmano Férrer (PP), 10,74% de Júlio César (PSD) e 4,7% de Joel Rodrigues (PP). Na espontânea, Wellington foi citado por 4,20% dos entrevistados, enquanto 0,25% lembraram de Joel Rodrigues, 0,20% de Elmano e 0,10% de Júlio Cesar.

Lula e Wellington lideram com folga para presidente e para senador

A pesquisa do Amostragem revela ampla liderança do governador Wellington Dias para o Senado e do ex-presidente Lula para Presidente. Para senador, na modalidade estimulada, 42,88% dos entrevistados disseram que votam em Wellington, contra 15,14% de Elmano Férrer (PP), 10,74% de Júlio César (PSD) e 4,7% de Joel Rodrigues (PP). Na espontânea, Wellington foi citado por 4,20% dos entrevistados, enquanto 0,25% lembraram de Joel Rodrigues, 0,20% de Elmano e 0,10% de Júlio Cesar.


Contados apenas os votos válidos, Wellington teria 58,37% dos votos para senador se a eleições fossem hoje, contra 20,61% de Elmano, 14,63% de Júlio Cesar e 6,39% de Joel Rodrigues.
Na pesquisa para Presidente, Lula aparece disparado na preferência do eleitorado, com 67,77% na estimulada e 53,02% na espontânea. Bolsonaro tem 12,44% na estimulada e 9,60% na espontânea. Ciro Gomes (PDT) aparece com 9,85% na estimulada e 2,10% na espontânea. Eduardo Leite (PSDB) foi citado por 1,05% na estimulada, mas não pontuou na espontânea.


A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 27 de outubro. Foram entrevistados 2.001 eleitores distribuídos em 90 municípios. O nível de confiança é de 95%, com margem de erro de até 2,19% para mais ou para menos.

Fonte: Instituto Amostragem/MN

Mais visitadas