5 de agosto de 2020

Selo de turismo responsável já tem mais de 12 mil adesões

Oselo “Turismo Responsável - Limpo e Seguro”, lançado no dia 4 de junho deste ano, já foi solicitado por 12.450 prestadores de serviços turísticos no Brasil. A iniciativa faz parte de um conjunto de ações do Ministério do Turismo para incentivar a retomada da atividade no Brasil. A ideia é que os turistas possam se sentir mais seguros para viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19. 


As atividades com maior número de solicitações do selo são: agências de turismo (4.486), meios de hospedagem (3.700) e transportadoras turísticas (1.495). Já os estados que registraram a maior adesão à iniciativa são: São Paulo (2.875), Rio de Janeiro (1.860), Minas Gerais (1.069), Bahia (895) e Rio Grande do Sul (657).

Para auxiliar os empreendimentos sobre as medidas recomendadas para a reabertura, o Ministério do Turismo publicou os protocolos sanitários recomendados para 15 atividades que fazem parte do Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), além de um conjunto de orientações também para os turistas. Os protocolos foram feitos levando em consideração diretrizes internacionais, e contou com a validação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destaca que o sucesso desta iniciativa comprova que o País está no caminho certo para o início das atividades do nosso setor, que foi tão afetado por esta pandemia. “O Brasil se posiciona no cenário doméstico e internacional como um destino seguro e preparado para atender um novo perfil de turista que está surgindo”, disse.
Selo

Para solicitar o selo, o interessado deve acessar o site da iniciativa, ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur. Em caso positivo, ele adere à autodeclaração que atende aos pré-requisitos determinados e é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

O selo, que é totalmente gratuito, deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional.

Fonte: Com informações do Ministério do Turismo

Mais acessadas