20 de maio de 2019

Apoiadores de Haddad atacam major que matou assaltante em drogaria de Teresina


O major Diego Melo, que matou um assaltante que roubava a drogaria Pague Menos, na avenida Miguel Rosa, Zona Sul de Teresina, neste domingo (19/05), foi considerado um herói nas redes sociais por impedir o assalto e evitar que cidadãos fossem vítimas da criminalidade que assola o estado. Mas teve muita gente que não gostou do ato do militar e alguns até que saíram em defesa do ladrão. As informações são do site 180 Graus.

Reprodução: câmera de segurança
Vale lembrar que o major estava de folga quando viu os criminosos entrando na drogaria e tentou dialogar com um dos bandidos para que ele se rendesse. Ao perceber que poderia ser atacado, atirou contra o criminoso que morreu no local. O comparsa foi preso após a chegada da Polícia Militar.

Enquanto muitos elogiaram a atitude do major, outros usaram de ofensas e até crimes virtuais para impor sua opinião sobre o caso.

Major Diego foi chamado de lixo, comparado ao criminoso morto, entre outras palavras de baixo calão. O militar foi chamado até de caloteiro. 

Vale lembrar que, expressar a opinião ou expor uma linha de pensamento não significa ofender, caluniar, injuriar ou difamar. São coisas totalmente diferentes e a internet não é terra sem lei.

Em uma postagem na fanpage do 180 sobre o caso, foi possível perceber que a maioria dos comentários ofensivos partiram de pessoas que votaram em Fernando Haddad (PT) para presidente na eleição do ano passado e a ofensas ocorreram unicamente pelo fato do militar apoiar Jair Bolsonaro. 

Sobre o Major Diego Melo

O major da Polícia Militar do Piauí Diego Melo é considerado  um herói após matar um assaltante que tentava roubar a farmácia Pague Menos, da avenida Miguel Rosa, Zona Sul de Teresina, neste domingo (19/05).


Major Diego Melo
Ele estava acompanhado da esposa quando foi à farmácia e entrou no estabelecimento com a arma em punho quando viu uma dupla de criminosos armados com facas que adentraram no local para assaltar.



O major tentou negociar a rendição dos bandidos, mas teve que atirar para evitar uma tragédia. Um dos criminosos morreu no local e o outro acabou sendo preso.

Diego Melo á bacharel em Direito e Segurança Pública e na Polícia Militar, compõe as Ações Táticas Especiais e é piloto de helicóptero. Ele também é especialista em Gestão da Segurança Pública e Ciências Criminais.

Fonte: 180 Graus.

Mais acessadas