19 de março de 2019

Mourão defende abertura da economia ‘lenta, gradual e segura'


"Enquanto não reformarmos o sistema tributário, será um massacre para a nossa produção local", ressaltou o presidente em exercício durante encontro com empresários.


O Presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, afirmou que a abertura da economia brasileira precisa ser 'lenta, gradual e segura' e vinculada à aprovação de uma reforma tributária, para que o País possa voltar a crescer. A declaração foi feita nesta terça-feira, durante almoço-palestra organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide) em Brasília.

"Temos que abrir a economia para o comércio mundial, mas essa abertura tem que ser lenta, gradual e segura, porque enquanto não reformarmos o sistema tributário, será um massacre para a nossa produção local. Não teremos formas de competir", ressaltou Mourão.

O Presidente em exercício assinalou que, atualmente, o sistema tributário brasileiro é "caótico". " Não sabemos o que temos que pagar. É uma carga pesada. Está na faixa de 34%, 35% do PIB. Temos que baixar isso para 20%, 22%. Todo mundo tem que estar na base pagadora. Todo mundo vai pagar, mas vai pagar menos ", declarou Mourão.

Durante o encontro, Hamilton Mourão também defendeu a aprovação do projeto da Nova Previdência — que, segundo ele, poderá ocorrer no início do segundo semestre —, a privatização “de tudo o que tiver que ser privatizado” e a reforma do sistema educacional.

Fonte: Planalto.

Mais acessadas