29 de março de 2018

Cesare Bórgia, a face medieval de Jesus Cristo?


As faces de Jesus na Igreja

Muitos estudiosos acreditam que a imagem de Jesus tem sido manipulada, distorcida e completamente fabricada. Veremos nesse artigo alguns importantes parâmetros que sustentariam tamanha afronta a originalidade remetida a Jesus de Nazaré.

No passado era bastante comum que Papas mantivessem suas concubinas às claras, mães de filhos legítimos e até mesmo dos considerados bastardos. Alexandre VI foi um desses Papas a ter vários filhos. Dentre ele estava Cesare Bórgia, o mais amado dos filhos de Rodrigo Bórgia, nome original do citado Papa.

César Bórgia e a pintura da suposta imagem de Jesus

O Papa Alexandre VI era conhecido por ter múltiplas amantes, tendo em 1476 nascido seu primeiro filho, chamado assim de Cesare Bórgia. Cesare foi evidentemente favorecido por ser filho do Papa e na idade de 15 anos já havia se tornado o Bispo de Pamplona. Em meio ao seu aniversário de 18 anos ele era um cardeal. Bórgia teve também um irmão chamado Giovanni que era o Capitão Geral das Forças Armadas do Papado.

Faces de Cesare Bórgia

Alguns estudiosos acreditam que ele invejava a posição ocupada pelo irmão ao ponto de assiná-lo, a fim de obter o cargo. Já outros registros demostram que os irmãos dormiam com a mesma amante, a esposa de seu irmão mais novo. Muitos acreditam que o triângulo amoroso entre os irmãos e a amante foi o que levou de fato à morte de Giovanni. 

Após o assassinato de Giovanni, Cesare Bórgia renunciou sua posição como Cardeal e tornou-se Capitão Geral das Forças Armadas do Papado. Durante este tempo, a Igreja Católica estava travando guerra contra o Islã e Cesare estava prestes a desempenhar um papel vital na história da referida instituição.


Face atribuída a Jesus de Nazaré original

Na época, os muçulmanos tinham feito com sucesso caminho para a Alemanha ao assumirem o controle da Turquia e isso ameaçava as igrejas do Império. Durante o mesmo período a imagem de Jesus era vista com aspectos muçulmanos e, por outro lado, a Santa Madre Igreja estava tendo tempos difíceis na propagação de suas ideologias na região.


Face atribuída a Jesus de Nazaré, preservada pela Igreja Ortodoxa desde o rompimento com a Igreja Católica.

Alguns pesquisadores  concernem que Alexandre VI elaborou um plano para corrigir esse problema utilizando-se da imagem do filho seu Cesare Bórgia como principal instrumento iconográfico para garantir assim a devida propagação hegemônica das tais ideologias religiosas ocidental. Diante disso, observa-se que alguns historiadores relatam claramente que o Papa arquitetou um plano para destruir cada pintura do Messias original.

Em seguida, Alexandre VI teria encomendado a Leonardo Da Vinci uma reinvenção da imagem original de Jesus, desta vez embasada à semelhança de seu amado filho, Cesare Bórgia.



Do lado esquerdo a face de Jesus tradicional, à direita seria a aparência de Jesus recriada conforme critérios antropológicos.

Muitas são as fontes que relatam as interferências do Papa Alexandre VI e de seu filho Cesare Bórgia em meio a história da Igreja. E aí? Você acha que a imagem moderna de Jesus é realmente a original ou teria sido de fato inspirada no cruel e maléfico Cesare Bórgia? 

Fato interessante: 

Muitas pessoas acreditam que há guardas armados estacionados nas Catacumbas de Roma para manter longe as pessoas de verem as esculturas nas paredes do Messias original em sua representação legítima étnica.

Com informações da página: http://janeentrelinhas.blogspot.com.br

Mais acessadas