20 de fevereiro de 2018

Professores da rede estadual iniciam greve na próxima sexta (23)

Os trabalhadores em educação, reunidos em Assembleia geral na manhã desta segunda-feira  (19) aprovaram por unanimidade a rejeição da proposta do governo e aprovação da greve geral por tempo indeterminado a partir do dia 23 de fevereiro em todo o estado.


Até lá, os trabalhadores em educação irão intensificar a mobilização nas escolas conversando com os servidores e orientando os pais e alunos sobre a greve da educação e quais suas razões.

“A proposta não contempla os interesses dos trabalhadores em educação. Os professores vem acumulando perdas, apesar do piso está sendo pago, já os funcionários de escola estão amargando arrochos e redução de salário e para 2018 até o momento o reajuste é zero, aguardando o comportamento da economia, e por fim não obedece a paridade e desrespeita os aposentados”, destacou Paulina Almeida, presidente do Sinte-PI.

Fica a questão: Como é que o Piauí é recordista de arrecadação e não tem recurso para valorizar a educação pública?

A falta de investimento na educação pública é demostrado no percentual e 70% das escolas públicas do estado funcionando com um quadro de prestadores de serviço. “Queremos concurso público, valorização profissional e respeito à sociedade que a precisa da educação pública”, enfatizou Paulina.

Trabalhadores reafirma sua proposta de reajuste de 6,81% para todos os trabalhadores em educação linear e extensivo aos aposentados e reajuste de 3,14% para os funcionários de escola, referente ao ano de 2017.

A categoria foi unânime em dizer que a proposta não atende aos interesses da categoria. Queremos respeito e valorização profissional.

Nova assembleia acontecerá dia 27 de fevereiro, às 9h no Clube do Sinte-PI.

O início da greve atende às exigências da lei, que obedece o prazo de 72 horas após a aprovação da greve. Bem como a entidade já formalizou a decisão ao governador Wellington dias, à Secretária de Educação Rejane Dias e ao Secretário de Administração Franzé Silva.

Fonte: Assessoria do SINTE/PI

Mais acessadas