28 de fevereiro de 2018

Plenário rejeita pedido do Psol e mantém pena maior para roubo com uso de explosivos

O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou o destaque do Psol e manteve no Projeto de Lei 9160/17, do Senado, todos os dispositivos relacionados ao aumento de penas por furto ou roubo qualificado.

Plenário da Câmara (Foto: Divulgação)

Está em análise, no momento, emenda do deputado André Figueiredo (PDT-CE) para incluir no texto a obrigação de os bancos manterem, nas agências, cabina blindada com permanência ininterrupta de vigilância armada, inclusive em feriados e fins de semana.

Texto aprovado

Os deputados já aprovaram substitutivo do deputado Alberto Fraga (DEM-DF) para o projeto, que aumenta as penas para furto ou roubo com uso de explosivos e também a pena máxima se do roubo resultar lesão corporal grave.

O relator incluiu emenda do deputado Nelson Pellegrino (PT-BA) que detalha a obrigação dos bancos de instalarem em caixas automáticos dispositivos de inutilização das cédulas no caso de arrombamento, com prazos diferenciados de instalação para municípios maiores.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:


Mais acessadas